13 outubro 2008

Sex and the city



Ok, eu sei que o filme foi lançado há muuuuuito tempo. Juro que tentei ir ao cinema assistir, mas por um motivo ou outro, não consegui. Acabei ficando com raiva e deixando para depois. O depois demorou mais do que o esperado até que ontem resolvi comprar o DVD e assistir.

Eu era fã da série e já tinha lido algumas críticas a respeito do filme. Discordo de todas. Não achei o filme cliché, muito pelo contrário, achei que me surpreendeu bastante. Mas, por outro lado, quando dizem que as mulheres fortes e independentes se tornaram medrozas e dramáticas, eu tenho que concordar. Mas, honestamente, por mais independentes que sejamos, não somos também, muitas vezes, dominadas pelo medo? Medo de não ser bem sucedida, medo de não ter filhos, medo não são saber educar bem nossos filhos, medo de não encontrar a pessoa certa, medo de encontrar a pessoa errada, medo de ficar sozinha. Mas isso não nos tira a vontade de continuar tentando e, nesse âmbito, eu achei o filme bastante parecido com a vida real. Não me joguem pedras, mas essa história de mulher moderna não existe. Todas temos sonhos que vão além de Loubotins e Diors (isso é apenas uma analogia, sim?).

Enfim, vou ter que assistir mais algumas vezes, primeiro para prestar mais atenção aos detalhes. Segundo, para tentar não me emocionar tanto (rs...) e terceiro, porque eu amei mesmo. Amei principalmente pelo fato de não concordar com o final. Amei!

E agora não consigo tirar uma pergunta da minha cabeça: vale mesmo a pena abrir mão de nossos sonhos para realizar outros? Vale a pena um sonho pela metade? Ou serão esses sonhos somente fruto de conceitos impostos?

Não sei, não sei...

3 comentários:

Lou disse... - Responder comentário

Oi Lily,

Realmente acho não vale a pena realizar nossos sonhos pela metade, apenas se tivermos plena consciência e maturidade para lidar com isso.

Quando o fazemos pela metade devemos nos questionar em nome de quê? de quê? Para quem?, pois, se estamos abrindo mão dos nossos objetivos por conta dos outros, teremos muitas chances de nos frustar lá na frente.

Mas não vamos ser rígidos, cada caso é um caso, não é mesmo?

Beijos

Lou

Cilene Alves disse... - Responder comentário

Depende do sonho que vc terá que abrir mão, e em prol de quê?? sim!!! pq como disse a Lou, se for por causa de alguém que vc vai abandonar o seu sonho a probabilidade de vc vir a se arrepender é enorme,pode parecer egoista mas eu não abriría mão de um sonho por causa de outros(pessoas)...nunca e por causa de um outro sonho eu ia por na balança e ver o que era melhor.

Nana disse... - Responder comentário

Ah ! Eu tambem gostei muito do filme. COmprei até os dvds da série para assistir do inicio ao fim.
Quanto aos sonhos pela metade... O que tenho procurado fazer nos meus 33 anos é não sofrer por coisas que eu mesma inventei ou cobro para mim. Parece que assim fica mais fácil. O difícil é agir assim o tempo todo rs

Postar um comentário

Meu jardim está florido.
E o seu?

Posts Relacionados