07 janeiro 2010

Mulheres reais, mulheres felizes

2010 começou com o mundo da moda questionando a ditadura da magreza e o uso do Photoshop. Diversos blogs e sites por aí divulgando fotos de modelos G e GG, mostrando que aceitar-se está na moda. Mostrando que mulheres reais são mulheres com estrias, celulites e gordurinhas. E que nem por isso estão fazendo dietas ou sofrendo, porque são mulheres que se aceitam como são, que são lindas como são.

A edição de número 63 da V magazine que vai se chamar "The Size Issue" mostra um editorial divino com essas mulheres maravilhosas:


Vale lembrar também da polêmica vocalista da banda The Gossip, Beth Ditto:


Vocês conhecem o Mulherão? É um blog incrível que trata do assunto há bastante tempo.

As estantes das livrarias estão repletas de Best Sellers sobre como emagrecer em tempo recorde e ser, entre tantas outras coisas, uma pessoa com padrão físico aceitável. Mas aceitável para quem? Afinal, você deve emagrecer para se sentir melhor ou para fugir dos olhares maldosos alheios?

(...)

É realmente isso que você quer para a sua vida?

Porque eu tenho algo muito diferente pra te propor. Que tal um manual que poderá te ajudar a ser feliz, muito feliz, assim, do jeitinho que você é? Um manual em que o emagrecimento não seja o seu principal objetivo, mas a conseqüência de uma vida bem vivida.


E esse blog, entre outras coisas, fotografa mulheres reais e corajosas, no que eles chamam de Dia de Modelo. Mulheres com manequim a partir de 44 participam de uma sessão de fotos que, mais tarde, vão ao ar no blog e servem de exemplo para que outras mulheres também se aceitem como são.

Uma dessas modelos é minha cunhada, Priscila Celegato. E como eu sou babona, resolvi mostrá-la para vocês porque ela é linda de viver:


Estou muito feliz com o fato de começarmos a questionar esses padrões que nos foram impostos e que aceitamos sem pensar. Quem falou que só é bonita e feliz quem é magra? Quem definiu que esse era o padrão a ser seguido? Quando a gente questiona, muitas vezes percebe que pode estar sendo influenciada sim por essa ditadura. Aí a gente se aceita, aí a gente encontra beleza onde não via antes. Aí a gente aprende a respeitar as diferenças. Aí a gente fica mais leve, mais educado, mais feliz. Isso não é ótimo?

P.S.: A Carol Martins lembrou muito bem do Le blog de Big Beauty. O nome é auto-explicativo, né? Ela é uma versão plus size da Betty, tão linda quanto, estilosérrima.


Fotos: Petiscos, Mulherão, Le blog de beauty Betty e reprodução.


Ah! Hoje tem post com uma entrevista que eu dei pro Diário Surreal, da fofa da Thays. Vão lá ver!

E tem post do blog da Mira contando sobre o nosso encontrinho de ontem, com foto e tudo! Quando eu digo que o blog só me trouxe coisas maravilhosas, é de pessoas como a Mira que eu falo.

37 comentários:

Géssica disse... - Responder comentário

Bom dia... e Feliz 2010!!!

Como é bom ver que no mundo há pessoas tão esclarecidas e sem medo de expressar o que pensam!
Vc é uma daquelas pessoas com quem eu bateria altos papos... conversas intermináveis...

Mais infelizmente são poucos como vc... ainda há muita discriminação com o sobre-peso. Falo isso com propriedade, e posso te garantir que a maior cobrança começa dentro de casa mesmo, através daqueles que tanto amamos mais que infelizmente pensam e nos faz muitas vezes acreditar que ser um manequim 44 é inevitavelmente ser infeliz!
Hoje a luta maior é na cabeça, contra a própria vontade. É preciso ser e estar bem-resolvida pra se aceitar diante do espelho... eu to aprendendo e lutando. A palavra de ordem em minha vida é Domínio Próprio! Mais posso te garantir que a minha busca pessoal é por uma vida mais saudável e não mais pra agradar à aqueles que nada acrescentam em minha vida...

Desculpa o desabafo, é que fiquei muito feliz com o post de hoje, e com minha alto-estima extremamente elevada...

Bjos

Anônimo disse... - Responder comentário

Linda Lily,

Assim como a Géssica terminei de ler seu post e fiquei com a minha auto estima (que já é enorme) lá em cima!
Vc disse tudo...
Entro sempre no seu blog e fico encantada com seus looks, com vc que parece ser tão meiga...Hj foi inevitável comentar...
Sou uma mulher real! Feliz com meu peso, com meu corpo e que não está nem aí para os supostos olhares maldosos...

Obrigada pelas palavras!

Bjos, querida!

missy disse... - Responder comentário

Esse negócio de gordinha feliz não existe. Desculpa, mas é a realidade. É fácil falar de se aceitar do jeito que se é quando já se está dentro dos padrões, não é mesmo?Desculpem mas é assim que penso.

Lily Zemuner disse... - Responder comentário

Que pena, Missy, você não entendeu o post. Mas o mundo está cheio de Missys, não é mesmo? Sorte que as coisas estão começando a mudar. Sorte mesmo...

Ana Carolina disse... - Responder comentário

Lily querida pontão p/ vc neste post!!! Concordo em tudo, tudo!!!
E sua cunhado é linda mesmo! E adorei a produção dela!
O negócio é ser feliz mesmo, não importa se gorda ou magra.

Quanto ao comentário acima sobre não existir mulher gorda feliz, discordo, pois pode até não existir gorda feliz, mas tb existe muita magra que é infeliz por aí...e se existe. Isso tudo pra explicar que quando a auto-estima é alta tudo são flores.
Logo o problema não é ser gorda ou não, mas sim se aceitar e ser feliz! E ter saúde, é óbvio, que é também o que importa!
Bjs querida!

Fezinha disse... - Responder comentário

Oi Lily!!! Esse assunto dá mesmo pano prá manga, viu...então lá vem comment gigante, óbvio!
Os padróes de beleza mudam muito com o passar dos anos. Nos anos 90,as super models eram Elle MacPherson, Linda Evangelista e a super super Cindy Crawford. Todas lindas e com corpos magros, porém firmes e saudáveis, e não essa coisa estranha, quase deformada que vemos hoje. É engraçado, mas geralmente até nós blogueiras, pessoas normais, às vezes gordinhas, às vezes popozudas (como eu....hahaaha!) damos suuuuper valor às blogueiras com aparência de modelo, como a Alix e a Betty. Se vc perceber, blogueiras novas (incluindo brasileiras), lindas e magras tem muito mais seguidores e comentários que as blogueiras normais (como eu). Às vezes nem é pelo estilo, e sim pela beleza, já que podem vestir um lençol e continuar lindas para os padrões que temos na nossa cabeça. Não adianta muito mostrar que as gordinhas, baixinhas ou qq coisa fora do padrão tem poder. Eu não sinto isso como verdade, e falo isso como pessoa fora do padrão. Não sou linda, tenho pernas de jogador de futebol, sou mais que baixinha. E me sinto discriminada sim, infelizmente. Ja fui chamada de gorda (!) na balada, e me entristeceu muito nas 3 vezes em que aconteceu, pq o comment veio de homens. E olha que sou proporcional, então imagino o sofrimento de quem de verdade tem sobrepeso. Acho válida a iniciativa, mas se o mundo da moda não se render (e não vai, sabemos disso), meninas vão continuar morrendo tentando atingir um padrão catastrófico, feio e perigoso. Abro revistas de moda, e por mais que curta pernas finas e alongadas, o que vejo me apavora. Gosto de pernas como as suas, mas não aqueles gravetos com um joelhão no meio! Me dá aflição, sabe?

Dito isso, tudo certo e nada resolvido...hahahaha! Temos muito o que aprender ainda, todos nós. Nem todo mundo é gordinho pq come demais, mas por genética mesmo, e as pessoas precisam entender. Precisamos aprender a apreciar as meninas fora dos padrões e foi isso que me fez começar um blog. Vc já foi discriminada publicamente, eu tb já fui, a Carlinha tb. Espero que um dia isso termine. Belo post. E sonho com o dia em que O padrão de beleza se torne OS PADRÔES de beleza. Cada um na sua, todo mundo feliz.

Beijo!

Mirian disse... - Responder comentário

Nossa, o post de hoje foi uma grata surpresa. Gostei muito do que você escreveu, Lily e há duas semanas a dona do blog Mulherão deu um depoimento na novela Viver a Vida. Putz, fiquei tão emocionada. Agente, costuma ser cruel com quem não está de acordo com os padrões. Eu já me peguei criticando inclusive, mas isso é muito sem noção.
Fico feliz por essa sensibilização que está acontecendo, das pessoas perceberem o belo em muitas outras formas de tipo físico. Tenho muitas amigas gordinhas que se amam e que são felizes. Se elas são o que agente tem a dizer contra, né?
Bjos, querida, você é um amor.

mood.board disse... - Responder comentário

Que belo post. Todas nós temos que ser felizes do jeitinho que somos. Adorei a dica do blog Mulherão. Muito legal mesmo!!! Adorei.
Beijos e um feliz 2010!!!

Alê

Dani Garlet disse... - Responder comentário

super demais essas fotos!!!!
linda tua cunhada!! q cabelo!!!!

passa lá ver minha entrevistinha!!!

beeeijos

Karla disse... - Responder comentário

Sempre visito seu blog e adoro!!!! Acho o máximo seu estilo e seus posts.
Hoje foi direcionado para mim,rs.
Sou gordinha, assumida! Me cuido para não engordar mais, mas sei que nunca serei magra. Depois que me aceitei sou muito mais feliz.
Se felicidade tivesse a ver com o IMC não haveria magras tristes.
Parabéns pelo post!!!

Aline Aimée disse... - Responder comentário

Boneca,

muito legal vc trazer esse assunto à baila! Conheço moças gordinhas hiper estilosas, que sabem se vestir melhor que muitas de nós!
As pessoas precisam ver que isso é possível. Que estar acima do peso não é sinônimo de deselegância ou infelicidade.
Sua cunhada é mesmo linda!
E eu tb quero encontrinho com a Mira!!!! Ah, que vontade!!!

Beijo, minha flor!

Na Torres disse... - Responder comentário

Gostei mto do post de hj! Esse é um assunto pra la de polemico!!

Eu ja fui magra, sei como é mto mais facil vestir tam 40-42.
Mas apesar do preconceito, dos olhares tortos dos vendedores estou me sentindo super bem atualmente, gordinha sim!!!

Sinto mta falta de ver meninas gordinhas blogueras postando looks, de ver como elas resolvem a situação e tendencia X peso. Vou ver esses blogs q vc indicou.

Bjs

Vivian disse... - Responder comentário

Lily adorei o post!

A felicidade esta dentro de cada um...conheço muita gordinha que é muito bem resolvida e não prende seus complexos de inferioridade na desculpa de estar fora do peso! Tem muita magrela mau humorada e infeliz por ai!!!

Menina, vamos marcar um encontrinho de blogueiras em SP?

Beijos!!!!

Lily Zemuner disse... - Responder comentário

Vaaaaaamos! Eu tô pensando em alguma coisa pro final de semana que vem ou no Ano Novo Chinês, na Liberdade. Vou pensar direitinho e depois aviso no blog pra todo mundo ir!

Ana Paula disse... - Responder comentário

é isso aí...a beleza não está na magreza.
Sua cunhada realmente é uma mulher lindíssima. Ponto pra ela. Adorei o post de hoje.

lancelloti disse... - Responder comentário

Oi, Lilly!

Bom... é claro que se torturar para seguir padrões de beleza e regras sociais é burrice e é caminho para uma vida infeliz... É claro que todas nós temos qualidades além da aparência e é claro que o mundo é muito cruel com todas suas regras desprezíveis e fúteis. Mas... não sei se o caminho é somente esse, o de fazer (nesse caso, as gordinhas) se sentirem 100% bem com elas mesmas, do jeito que são. Como você comentou em um momento, é importante viver bem. E obesidade é um problema. Comer demais é um exagero. Não se importar em estar acima do peso é um perigo, pois afeta a saúde. Não importa o que é bonito para quem, mas importa a qualidade de vida das pessoas e importa mais ainda uma aparência saudável. Acho que todas as gordinhas deveriam tentar buscar um peso ideal, fazer exercícios. Não pela Moda, mas por elas mesmas. Eu, pessoalmente, não acho ""certo"" se deixar levar e viver gordinha para sempre...

Beijo!

lancelloti disse... - Responder comentário

Oi, Lilly!

Bom... é claro que se torturar para seguir padrões de beleza e regras sociais é burrice e é caminho para uma vida infeliz... É claro que todas nós temos qualidades além da aparência e é claro que o mundo é muito cruel com todas suas regras desprezíveis e fúteis. Mas... não sei se o caminho é somente esse, o de fazer (nesse caso, as gordinhas) se sentirem 100% bem com elas mesmas, do jeito que são. Como você comentou em um momento, é importante viver bem. E obesidade é um problema. Comer demais é um exagero. Não se importar em estar acima do peso é um perigo, pois afeta a saúde. Não importa o que é bonito para quem, mas importa a qualidade de vida das pessoas e importa mais ainda uma aparência saudável. Acho que todas as gordinhas deveriam tentar buscar um peso ideal, fazer exercícios. Não pela Moda, mas por elas mesmas. Eu, pessoalmente, não acho ""certo"" se deixar levar e viver gordinha para sempre...

Beijo!

Lily Zemuner disse... - Responder comentário

Carol, acontece que nem todas são gordinhas porque comem demais e não praticam exercícios, assim como nem todas as magrelas são anoréxicas. Existem padrões físicos, a pessoa pode sim ser completamente saudável, se alimentar super bem, praticar exercícios diariamente e, ainda assim, ser gordinha. O caso aqui não é incentivar a obesidade mas aceitar-se sem neuras, sem precisar fazer loucuras em busca de um corpo de Kate Moss. Dá pra ser gordinha, saudável e feliz.

lancelloti disse... - Responder comentário

p.s: poxa... queria tyanto ter meu blog linkado ali do lado... rs =/

Vivian disse... - Responder comentário

Ótima idéia! Adoro temas!
Eu só não posso no dia 16 (sáb) Festinha do meu sobrinho...rs...!!!!

Bjos!

NatiLopes disse... - Responder comentário

mmtoo legal o post lily.... adorei!!!
Minha mãe tb eh gordinha assim e eh suuuper feliz, não está nem aí para as pessoas que acham q ela tem que emagrecer! Primeiro de td vem a saúde, e se a pessoa eh saudavel e se sente bem assim, não tem pq emagrecer só pra ficar nos "padrões"... parabes pelo post!!!

acho que eles abrem todas no msm dia msm.. pq tinham 2 la.. uma abriu primeiro e a outra abriu umas horinhas mais tarde! São lindas neh?!!?

beijocasssssss

Jowzinha disse... - Responder comentário

Oi, Lily...
Axei mto interessante o post pq vale lembrar ainda q tem pessoas q n são gordinhas por opção, mas por alguma prédisposição genética q n há como mudar tão fácil!!!
Há um tempo desses eu vinha encanando horrores só por estar um pouquinho acima do peso enquanto andando na rua, olhava as pessoas de mais peso e via q elas n se incomodavam com isso, mas sabiam o jeito de se portar p disfarçar isso e foi aí q eu parei, pensei e disse: sabe de uma coisa? Eu vou é parar de me encanar e apenas me concientizar de q existem coisas q eu posso fazer p conviver com isso. Td tem sido bem melhor!!!

=**, Jowzinha

lancelloti disse... - Responder comentário

Oi, Lilly!

Entendi. Não havia pensado por esse lado. Biotipos, padrões. Vendo por este lado, tudo certo!

Beijo! Tem post novo lá no blog~!

Carol Martins disse... - Responder comentário

Bacana Lily... também gostei muito da sinceridade do post... Direto... Assim como as coisas tem que ser.
Mas é engraçado... quem está feliz consigo mesmo(a) não precisa se preocupar com estes "tais padrões", na verdade essas pessoas estão tão felizes que não tem tempo para essas bobagens... rsrs
Tem um blog que sigo, francês, que tem uma mulher lindíssima, que fala que "estilo não é uma questão de tamanho, mas de atitude"
O blog é o seguinte: http://www.leblogdebigbeauty.com
Dé uma passadinha lá... você e todas a suas amigas bloggeiras
Super beijo

Cláudia Paulino disse... - Responder comentário

Gordinha, magrinha, jovem, madura, branquinha, negra, oriental, enfim, precisamos entender a enorme força que existe dentro de nós.
Hoje li uma frase interessante enquanto esperava ser atendendida no consultório da dermatologista:
As mulheres são fortes. Todas.
Algumas apenas desconhecem a força que tem, mas está lá, dentro delas.
Acredito muito nisso.
Que a gente é mais do que aquilo que vê no espelho.
Aceitação é o primeiro passo pra ser feliz !!!
Viva as mulheres de todos os tamanhos, cores, idades !!!
Somos incríveis !!!
Beijoooocas, minha lindeza !!!
Adooorei o post e sua cunhada é mesmo lindaaaaa !!!

Michelle Senna disse... - Responder comentário

Lili eu fico toda orgulhosa quando encontro no mundo pessoas que nem você, que se doam e fazem o possível para melhorar o mundo nem que seja um kdinho. Muito lindo o post de hoje, super acredito na felicidade que é nós nos aceitarmos como somos, ontem estava aqui em casa conversando isso com meus filhos. Meu filho + velho está um pouquinho acima do peso, e minha filha que é bem magrinha começou a chamar ele de gordo, implicando sabe, ele ficou super triste, com vergonha de tirar a camisa e com a estima baixa.Mas a super mamy(eu)hahha, expliquei para eles que ninguém é igual a ninguém cada um tem suas caracteristicas fisicas e mentais, que devemos respeitar as pessoas como elas são, baixas,altas , magras, gordinhas e etc,as diferenças que nos fazem especiais!É incrível como essa ditadura vem desde a infançia,mas cabe á nós adultos aliviarmos essa ditadura para termos um mundo + justo no futuro.
Claro que o controle da obesidade é um assunto sério e que é super perigoso para a saúde estar acima do peso, mas ter uma vida saudável idependente dos seus quilos é uma questão de consciência né? Não de estética.
Lindas as fotos desse blog, eu já tinha ido algumas vezes lá é muito bom!!!!
Ah!E que legal vc ter conhecido a Mira,como eu queria conhecer ela tmb, é uma flor de pessoa!!!!
Bjs,Mi.

(¯`·._.·[***Celina***]·._.·´¯) disse... - Responder comentário

Oiiiii, as modelos são lindas né? e sua cunhada é um arraso.
Eu tenho uma seção no meu blog só de "moda para gordinhas", adoro mostrar que as meninas plus size podem sim ser lindas, bem vestidas e elegantes.
Querida, desejo um ótimo 2010 pra vc.
Super beijo no coração ;)

Fabianne disse... - Responder comentário

alem as diferenças étnics -que aliás demoraram tempo demais p ser aceitas- existem sim as 'diferenças etabólics' e de biotipo. Acho que o melhor temometro e a saúde, colesterl, triglicerideos e tals. se ta tudo bem, vc tá bem. Aí escolhe p que lado quer ir. Se quer só comer alface, ou se quer ser do jeito que é...
Tem espaço p todo mundo
bj

ana gabriela disse... - Responder comentário

Não poderia de deixar de escrever um recadinho pra ti.
Acho voce uma fofa, adoro vim visitar seu blog (adorooo os looks *-*).
E quero dizer que achei otimo sua iniciativa de colocar esse assunto aqui, que felizmente cada vez mais tem sido abordado esse assunto, em se aceitar, em se gostar. Esse é um otimo passo pra nós e que cada dia mais cresça a vontade de se libertar dos padrões estabelecidos por sei la quem e a vontade de ser feliz da maneira que convem.

Chel Vieira disse... - Responder comentário

Lily querida, amei esse post! Cara eu engordei muito pós casamento e gravidez e depois fiquei na noia de emagrecer a qq custo e era muito difícil, depois que eu relaxei e resolvi me gostar como eu estava, pelo que sou tudo fluiu muito mais rápido eu emagreci muito e sem sacrifícios...
bjs
feliz 2010

Eneida disse... - Responder comentário

Amiga, super amei o post!
Vivo falando sobre isso no blog, para que as pessoas se aceitem e aceitem as outras!
Deixa o povo ser feliz, gente!
Se a gente cuidar da própria felicidade, o que importa o que o outro veste pra se sentir bem?
Falei sobre isso em alguns posts, de formas variadas, já nesse janeiro!
Adorei!
Beijo!

Mariane Martins Manso disse... - Responder comentário

eu tbm acho fantastico q se questione o padrao de beleza. tudo tem a sua beleza e eh a diversidade q dá graça a vida.

adoro qd vejo campanhas assim.

tbm queria falar q amei a foto do encontrinho. q pena q eu to tao doida por aqui, queria te ver :(

bjs mari

ana - hoje vou assim off disse... - Responder comentário

Magra ou gorda: a verdade é q sempre vai ter alguém pra criticar. É por isso q é tão importante nos amarmos, do jeitinho q somos!

Beijocas!

aline oliveira disse... - Responder comentário

Lily, O post está extremamente perfeito!
Adorei o assunto abordado e a cobertura feita por você. Acho que daria uma boa jornalista viu?
hehehe

Gostaria que as pessoas se aceitassem mais como são. É tão bonito ver uma moça acima do peso com roupas ideais para seu tipo físico.. e isso não significa camisetões largos e tênis, não. Tem como ser estilosa, bonita e sexy mesmo acima do peso.
Beijo

kell disse... - Responder comentário

Oi moça! A cobrança externa é bem grande, mas a interna é maior ainda e até chegar ao ponto de aprender a esconder o que dá e valorizar o que pode leva tempo. Sei por que a vida inteira estive acima do peso e só nos últimos anos me descobri como mulher de verdade e hoje me acho linda...hehehe

parabéns pelo texto, nem só de roupa vive a moda.

Rê Junot disse... - Responder comentário

Lily,
é uma eterna luta essa questão.
Mas o post ficou ótimo. Faço parte do time que levanta a bandeira dessa questão e acho sim que o ciclo está mudando. Não será da noite para o dia, mas só o fato de as lojas estarem fazendo suas coleções em tamanhos maiores e mulheres gordinhas e bonitas estarem mostrando suas caras por aí é ótimo! Auto estima é TUDO na vida!
beijos, beijoss

Alini disse... - Responder comentário

Amei!!! Essas Mulheres são extremamente lindas!!! De muito bom gosto.

Postar um comentário

Meu jardim está florido.
E o seu?

Posts Relacionados