20 fevereiro 2010

Eu não desisto de tentar...

Há um tempo atrás fiz um post falando sobre a mania que algumas pessoas têm de passar a vida reclamando. Na época, falei que a gente tem essa obsessão por reclamar do trabalho ou da ausência de, do namorado e da falta de namorado, do calor e do frio, de tudo. E a gente faz isso sem querer, vai se acostumando a reclamar de tudo, a achar que nada nunca está bom. Se esquece de agradecer, de olhar para as outras milhares de coisas boas que temos.

A chuva em São Paulo passou dos limites mesmo. O trânsito está caótico. O calor beirando o insuportável. Aí, para completar, o namorado briga com você. Sua mãe te pede para lavar a louça do jantar, você tem que sair para passear com o cachorro e está morto de cansaço porque tem trabalhado mais do que deve e recebe menos do que merece. Quantas lamentações, você realmente tem muitos motivos para reclamar. Acontece que todo mundo tem. Todo mundo tem dias ruins, todo mundo sofre, chora e se desespera. Não é privilégio seu não.

E hoje, ao invés de falar que enquanto o universo conspira ao seu favor você perde tempo reclamando, vou falar do que as suas constantes reclamações causam. Você se torna azedo, uma pessoa chata de se conviver. Um amigo conta um fato banal e recebe uma crítica, um comentário pessimista. E isso se repete e repete e repete. Exaustivamente, dia após dia, até ninguém mais suportar estar perto de você. Sim, eufemismos são desnecessários, você se tornou uma pessoa insuportável. Quem aguenta conviver por horas, dias, meses ou anos com alguém que só faz reclamar? E pior, com alguém que só consegue ver os próprios problemas, que não tem tempo de ouvir o que um amigo tem a dizer porque está preocupado demais com suas mazelas.

Olha, eu sei que esse post vai ofender muita gente, porque a carapuça veste mesmo. Mas acreditem, veste em mim também. Veste em todos nós que, vez ou outra, nos deixamos levar pelo pessimismo. Mas, ao invés de aproveitar esse post como mais uma motivo para reclamar (dessa vez, de mim), porque você não tenta ver a vida de outra forma? Porque você não agradece por tudo o que tem? Eu sei, é mais fácil me chamar de chata, dizer que eu fico aqui feito idiota tentando te moldar à minha maneira. É mais fácil continuar reclamando sim, eu sei que é. Mas é também mais triste, mais amargo e cada vez mais solitário.

Seria mais fácil, para mim também, simplesmente não dizer nada. Dar "unfollows" por aí. Mas eu insisto em querer que as pessoas saibam o tempo e energia que desperdiçam e o quanto suas vidas seriam diferentes se mudassem. Custa tentar? Não, não custa. Acreditem em mim, vai valer muito a pena. Eu fiz isso, há alguns meses, e transformei minha vida, por mais que isso pareça exagerado. E eu insisto no assunto porque eu sei que a gente demora a perceber que está errando, é preciso alguém que nos tire do comodismo, que nos chacoalhe. Pensam que eu saí do meu mundinho tristonho sozinha? De jeito nenhum, eu tive ajuda, e muita.

Não sou uma boba alegre, não rio de tudo, mas sou mais feliz. E sei respeitar as pessoas, sei que elas não são responsáveis pelos meus problemas e nem obrigadas e conviver com eles diariamente. Quando eu sofro, eu me calo. E busco lá no fundo a esperança e a fé pra dar a volta por cima. Agradeço MUITO a Deus por tudo o que ele me dá. E funciona. Vai funcionar para você também, pode ter certeza.

UPDATE!
Resolvi fazer um update com uma resposta que dei a um comentário, assim todos podem ler, acho que complementa bem o post:

Anônimo, eu entendo perfeitamente o que vc quer dizer. E eu sei que parece muito mais fácil falar dessas coisas quando não se enfrenta um grande problema. Um desemprego, uma doença séria, uma dor emocional que não passa. Eu sei, eu juro que sei. Eu não sou alheia às dores das pessoas, eu as entendo pq já senti as minhas e sei muito bem que, quando coisas assim mais graves acontecem, ninguém consegue se manter alegre e otimista. Sei também que nessas horas precisamos de ombros amigos e colo. Mas o que eu quero dizer é que, mesmo nas mais difíceis situações, a gente precisa encontrar forças para superar, para virar o jogo, para ser mais forte que os obstáculos que a vida coloca no meio do nosso caminho. E essa força só vem de nós mesmos, de levantarmos ao invés de ficarmos sentados reclamando.

E se a gente vai treinando nas pequenas coisas, quando algo maior acontecer, já vai saber como lidar. É um exercício, você vai ficando melhor nisso com o tempo, daqui uns meses vai estar por aí ensinando à outras pessoas, e quem sabe isso não se torne uma corrente do bem?? =)

42 comentários:

Bianka disse... - Responder comentário

Oi Lily... como uma luva depois de uma noite de sexta meio deprê. Depois te conto... Thanks!

No Interior disse... - Responder comentário

Lily, vc não sabe como suas palavras serviram pra mim... Eu passo por um problema e que estava ficando insuportável, chata mesmo e me isolando de tudo mundo.
Luto todos os dias para mudar, não é facil, nós sabemos, mas tento, do fundo do meu coração...
Ficava reclamando do lugar onde moro o tempo inteiro, e agora guardo só para mim, e se me pergunto se gosto daqui, falo que não, mas é o lugar que vivo, então me "acostumei". Sei que é horrivel, mas é o que sinto.
Ninguém é culpado por isso, vim morar aqui porque eu quis.
Mas hoje tento ver as qualidades do lugar, um por exemplo, é a segurança (é uma das cidades mais seguras do Brasil, isso mesmo... Brasil) e a qualidade de vida (o povo daqui passa dos 80 anos... :-0)
Então pra que ficar reclamando?!?!?
Vamos viver a vida da melhor maneira possivel..
Obrigada pelas suas palavras flor.

Beijos da Paty

May disse... - Responder comentário
Este comentário foi removido pelo autor.
May disse... - Responder comentário

É tem dias que passo por uma chatonilda reclamente também!!!
Acho que meu maior defeito depois de ler tudo o que você escreveu é sofrer e não conseguir me calar!!!

Espero que você esteja bem, viu! =)

Beijos;*

Mirian disse... - Responder comentário

Vou indicar o seu texto para uns chatos que me rodeiam... kkkk!!!
Mandou bem, Lily.
Bjos

Rita Gonçalves disse... - Responder comentário

Gostei muito do seu texto. Tb procuro adotar esta filosofia para vfiver melhor e tornar a vida dos que me rodeiam melhor. Mas às vezes recebo críticas, sabia? "Poxa, vc não reparte seus problemas, vc é muito fechada!" A questão não é querer ser autossuficiente, até pq os problemas q realmente demandam ajuda a gente compartilha, né? É que tem coisas nossas mesmo, aquele pessimismo ou irritação do dia a dia, q ninguém merece escutar! Coisas de humanos, e q tentamos combater. Parabéns por estar combatendo e ensinando isso a outras pessoas. Beijão.

Grazi Pacheco disse... - Responder comentário

Ah!
funciona mesmo gente!
Lily, você é uma fofa!
bjo bjo

graziele pacheco.

Marcele disse... - Responder comentário

Ly,
lindo texto!
Vc está coberta de razão..
as vezes, nos deixamos influenciar por sentimentos negativos e acabamos perdendo o lado bom da vida. Pedimos tanto, mas esquecemos de agradecer.
Bom motivo pra reflexão.. a vida é tão curta, o que devemos fazer mesmo é aproveitar e dar o máximo de si a cada dia, sempre em busca da melhora.

adorei..

beijos!

Liana disse... - Responder comentário

Lily, você está tão certa. eu sou uma reclamona, assumo. E tem dias que nem me aguento de tão chata! Mas sabe sobre o que mais reclamo? Do calor, que aqui é mesmo desanimador. Ele me deixa mole (vai ver que é por isso a fama do baiano). Me tira o ânimo. Mas você está certa, o melhor é a gente parar pra pensar no que temos de melhor e focarmos nisso. Só que aí, geralmente quem reclama são os outros. Se a gente posta nossa felicidade, a gente é exibida, fútil, só quer aparecer. Enfim, sempre vai haver um motivo pra alguém reclamar de alguma coisa. Mas uma mudança interior já é um bom começo, né? Parabéns pela iniciativa. Beijão!

Priscilla disse... - Responder comentário

Lily...
LINDO LINDO
É a mais pura verdade viu...
Eu preciso melhorar, e muito...estou no caminho...
bjinhos

Deborah disse... - Responder comentário

Poxa, entrei pra dar uma olhada nos seus looks, já que não entro há algum tempo e dei de cara com esse post, que sinceramente tem tudo pra mim! Sério, tô passando por uns problemas financeiros, tô desempregada e ultimamente tenho estado com esse impulso de reclamar de tudo, implicar com todos e já tinham comentado que eu tava mesmo ficando mega chata, vlw mesmo, vc me abriu os olhos e vou tentar me mexer e mudar de verdade. Muito obrigada! bjos e um ótimo final de semana pra vc querida

Michelle Senna disse... - Responder comentário

Querida Lili,obrigada pelo "ACORDA MENINAAA" hahaha!!!Por mais que sejamos positivas e alto astral todo mundo uma vez ou outra fica meio "negativa" e lembrar dessas palavras ajuda muito!
Beijos e um ótimo fim de semana p/ vc e familia!

Queen Of Black Cokada disse... - Responder comentário

Depois de tudo isso tem gente q liga a TV .. assisti as noticias do Haiti e inundaçoes porai e simplesmente dá as costas! Nem lementa.

Seu blog é Lindo!

anapaulalou disse... - Responder comentário

Nossa, eu adorei esse post, confesso, que eu reclamava muito mais antes de te conhecer, mas, a cada dia me vigio mais para não ficar paralisada na tristeza!
Mas, para isso confesso, que a postura de não reclamar exige de nós um pouquinho de meditação, não é mesmo?
Contudo, acho que temos que equilibrar, pois, as pessoas passam muitas vezes por momentos mega difíceis e dizer um apenas vai passar ou achar que o outro está apenas reclamando também é falar com caridade.
Devemos ouvir (dentro do nossas possibilidades) e colocar limites quando percebemos que nosso interlocutor se excede e nos falta com respeito, mas, cortamos qualquer atitude triste não é legal também!
Então, ficamos naquele ponto que conversamos outro dia no twitter, vamos atrás do equilibrio, não é mesmo?
Adorei, me fez super bem! Até e inspirei e escrevi um post lá no blog sobre carência!
Tenha um ótimo final de semana!
Beijos montes,
Lou

Anônimo disse... - Responder comentário

Engraçado...
Há algum tempo venho sentindo isso... tentei de todas as formas fazer o que você fez... mas simplesmente não dá certo...
Tenho uma vontade louca de desistir... mas nem para isso tenho coragem...
Tipo um zero à esquerda mesmo...
É uma pena... mas é assim que é...
Espero que você não tenha nunca que passar por isso...
Um beijo Lily... apesar de tudo, gosto muito de seu blog... vivo através de você!!!
Bom fim de semana!!!

Carlinha disse... - Responder comentário

vivo dizendo isso pra minha mãe

acho que reclamar atrai mais energia ruim, sei lá

procuro reclamar o minimo possivel e sempre ver o lado bom das coisas

klaudinha ribeiro disse... - Responder comentário

sinônimo d persistência?? BRASILEIRO..
temos uma força q num se explIca d onde sai.. nossas dificuldades vão do norte ao sul.. e todo mundo supera.. ao mesmo tempo q tem seca no nordeste.. tem enchente por aki..
cada um supera da sua forma.. reclamar faz parte dos fracos.. devemos e podemos focar, como vc disse Lily no q eh bom, no q nos torna pessoas d verdade.. tem gente q reclama do emprego, ja ouvi dizer q tem q gostar do q faz, não fazer o q gosta!! tem gente q se num consegue emprego nakela área específica se entrega a tristeza total e num corre atrás d ser feliz d outra forma..a vida eh feita d tentativas.. eh errando q se aprende..xegou no topo e caiu?? mew.. levanta,começa dinovo.. a vida eh assim.. vai ser feliz, conhecer gente nova, ter melhores amigos,histórias pra contar,deixa as reclamaçãoes pra kem naum eh mais capaz d mudar seu destino sua própria vida...
bjo Lily...

Anônimo disse... - Responder comentário

É Lily, a vida é assim mesmo e as pessoas quase sempre se preocupam mais com elas mesmas, com os problemas delas e esquecem que tem gente no mundo com problemas muito piores.
Esses dias rolou uma situação engraçada, eu fui viajar e estava morrendo de dor nas costas, mas uma amiga minha passou mal, torcicolo, eu nem dormi, passei a noite fazendo massagem, acalmando a menina, engraçado que me preocupando com ela, acabei esquecendo que estava com dor... e acho que se parassemos para ajudar mais e reclamar menos, a vida tb se tornaria tão mais facil e os problemas tão menores!
Lily sou sua fã!
Beijãooo!!!

Mei

Lily Zemuner disse... - Responder comentário

Anônimo, eu entendo perfeitamente o que vc quer dizer. E eu sei que parece muito mais fácil falar dessas coisas quando não se enfrenta um grande problema. Um desemprego, uma doença séria, uma dor emocional que não passa. Eu sei, eu juro que sei. Eu não sou alheia às dores das pessoas, eu as entendo pq já senti as minhas e sei muito bem que, quando coisas assim mais graves acontecem, ninguém consegue se manter alegre e otimista. Sei também que nessas horas precisamos de ombros amigos e colo. Mas o que eu quero dizer é que, mesmo nas mais difíceis situações, a gente precisa encontrar forças para superar, para virar o jogo, para ser mais forte que os obstáculos que a vida coloca no meio do nosso caminho. E essa força só vem de nós mesmos, de levantarmos ao invés de ficarmos sentados reclamando.

E se a gente vai treinando nas pequenas coisas, quando algo maior acontecer, já vai saber como lidar. É um exercício, você vai ficando melhor nisso com o tempo, daqui uns meses vai estar por aí ensinando à outras pessoas, e quem sabe isso não se torne uma corrente do bem?? =)

Dri Bueno disse... - Responder comentário

Ótimo texto.. tb tenho lutado contra o pessimismo, confesso q tem sido difícil pq a gente se acostuma a ser assim, mas como vc disse, a vida é mais do q nossos problemas.. bjs bjs

Samantha disse... - Responder comentário

Lily, assino embaixo.Palavras bonitas e realmente a carapuça serve para muita gente. Eu ouso dizer que serve para todo mundo (quem nunca passou por seu momento de reclamão? quem nunca passou por momentos que deixam a gente sem paciência do mundo?).

Claro que existem os problemas sérios na vida! Doença, desemprego, morte,decepções, etc. Nesses momentos, fica difícil manter o alto astral. Mas não é bom ter amigos com o coração alegre por perto para ajudar nesses momentos? Nesse momento não é bom ter uma pessoa que não reclama dos problemas simples e oferece um ombro amigo para chorar? Penso que sim.

aninha disse... - Responder comentário

eu já vivi essa fase de reclamar de tudo hj eu so agradeço a deus por tudo q tenho até mesmo por aquilo q não tenho bjus adorei o seu texto!

Gerador de energia disse... - Responder comentário

lindo texto!
Vc está coberta de razão.
Bjs Marcia

Maju disse... - Responder comentário

Nossa, que coincidência! Eu ainda estava comentando em um blog ontem de como as pessoas sabem falar mal do carnaval, por exemplo. Para os moralistas, é uma granda "pouca vergonha". Para os viciados em trabalho, coisa de preguiçoso. Mas pra quem é de fora, o carnaval é a coisa mais lindo desse mundão... e é mesmo. A "alegria brasileira", como o dono do blog em que eu comentava citou, é algo muito nosso que a gente devia valorizar e não menosprezar! =)

Você é muito fofa! eu vi seu blog no JustLia e adorei =)

Beijos

Lual disse... - Responder comentário

é tudo verdade... tb sou meio reclamona, mas já melhorei bastante! e isso faz um bem danado. de vez em quando a gente dá uma recaída e, por impulso, acaba enchendo o saco dos outros mesmo. conheço algumas pessoas assim e sempre tento ajudar. muita gente me critica por isso, mas sei que elas podem superar. só precisam de um empurrãozinho. tanta gente me ajudou tb!

Thais Cristina disse... - Responder comentário

oi, amei seu blog. estou te seguindo *-*
dá uma ajudinha? segue o meu: welcometomycoloredlife.blogspot.com

obrigada, bgs ;*

Naiala Xavier disse... - Responder comentário

Muito boa reflexão, as vzs a gente deixa de viver coisas maravilhosas por perder tempo reclamando. Eu tenho uma boa vida hj(tranquila), perto do que já vivi, e naum achu q a minha história seja uma das piores, mas de qlqr maneira a gente sempre evidência + os nossos problemas. De fato, adorei o texto, é animador.

Bjo!

Naiala Xavier

Gabriela Moura disse... - Responder comentário

nossa, eu gosto de ver que finalmente achei alguem q pensa q nem eu.
sabe, eu tenho mt raiva (eu sei q ter raiva nao é bom, mas nao consigo evitar) de gente covarde que nao mete a cara pra vida.
pq todo mundo tem suas dificuldade, não esta estampado nas nossas testas, mas só a gente sabe a luta diária q é pra se manter vivo e feliz.
obrigada pelo texto

Anônimo disse... - Responder comentário

Ô minha flor... você tem um dom para isso...
Juro que venho tentando prestar atenção em "vocês" (Renata, Melissa, Cris Guerra, Alindinha da Fernanda)... Para sair desse poço que estou, mas algums pessoas tomam um post como o seu como motivo para dar a volta por cima... outros, como eu, já estão sem forças para isso.
Já não tenho conseguido usar a superação para dar a volta... Acho que estou doente...
Só voltei para te dizer que falei em anônimo porque não tenho coragem de expor isso à ninguém... mas em momento algum culpei ou achei ruim o post que você fez...
Ao contrário...
Você é realmente especial... e te adoro, apesar de não te conhecer pessoalmente...
Acho que usei o espaço para desabafar, desculpe... não foi minha intenção...
Continue fazendo seu lindo trabalho... e que Deus lhe abençoe, sempre!!!!
Um grande beijo
P.S Não sou o mesmo anônimo que fez a segunda mensagem, ok

lancelloti disse... - Responder comentário

Oi, Lily! Entendo completamente o post.
Eu era muito mais reclamona há uns anos atrás. E confesso que ainda preciso de uns momentos de reclamações. Mas passa rápido - a vontade de resmungar - pois aprendi a ser mais otimista e aprendi a ver o lado bom das coisas sempre! Tanta gente com motivos maiores pra reclamar... Tento pelo menos reclamar pra mim mesma, pois ninguém é obrigado a ouvir, né.
E também comecei a me irritar menos com coisas pequenas, ceder mais, ficar mais calma... Deixar passar as vezes ajuda muito mais do que se irritar.
Beijo!

Eneida disse... - Responder comentário

Amiga, belíssimo post!
Faço parte da corrente do bem!
Ao menos tento.
Tem vez que as coisas ficam chatas mesmo.
Hoje foi um desses dias, e até escrevi sobre isso lá no blog, mas escrevi também como viro o disco e virei!
Não dou tanto valor às coisas ruins também não.
Coloco-as no lugar delas.
Adorei!
Faço parte da corrente!
Beijo!

Cis disse... - Responder comentário

Lily, teu texto não te fez menos doce aos meus olhos e sim mais especial ainda, você mostrou com palavras no tom certo uma forma mais digna de se viver a vida, sei que ao contar minha história no ínicio do blog pude parecer um pouquinho carrancuda, baixo astral, mas o meu objetivo com o blog foi diferente, foi mostrar que não é fácil estar nos padrões mas que com boa vontade, imaginação e amor próprio conseguimos, lógico que temos alguns dia de desanimo e esse texto seu , serve justamente pra esses dias.

Hoje comecei uma campanha no meu blog pra todas as meninas que não se aceitam ou não se mostram como são por medo de criticas dos outros e das suas próprias, o assume o mulherão e sem te pedir botei um link do teu texto pra elas, espero que você não se importe.

Obrigada por escrever de forma tão doce sobre assuntos delicados e faço parte da sua corrente agora.

Um beijo e uma boa semana pra você.

Anônimo disse... - Responder comentário

Lembrei do poema Invictus que aparece no filme homônimo, pra citar pra vc Lily, espero que goste e te ajude a "aprumar" das angústias. É citado no filme, Mandela buscava ajuda nestas palavras para suportar seus 28 anos de prisão.

Invictus(William E .Henley)

Do fundo desta noite que persiste
A me envolver em breu - eterno e espesso,
A qualquer deus - se algum acaso existe,
Por mi’alma insubjugável agradeço.

Nas garras do destino e seus estragos,
Sob os golpes que o acaso atira e acerta,
Nunca me lamentei - e ainda trago
Minha cabeça - embora em sangue - ereta.

Além deste oceano de lamúria,
Somente o Horror das trevas se divisa;
Porém o tempo, a consumir-se em fúria,
Não me amedronta, nem me martiriza.

Por ser estreita a senda - eu não declino,
Nem por pesada a mão que o mundo espalma;
Eu sou dono e senhor de meu destino;
Eu sou o comandante de minha alma.

Francine disse... - Responder comentário

Obrigada.

♥ Erika Saab disse... - Responder comentário

Oi, Lilly, gostei muito desse post.Acho que serve de reflexão para todo mundo. Precisamos entender que ficar trsite e chorar é saudável, que o ser humano precisa viver seus "lutos" para superá-los e que nagar perdas e fracassos não ajuda em nada, mas reconhecer e se permitir viver um momento de baixo astral não quer dizer se apegar a ele e alimentá-lo. É preciso andar para frente e superar, encontrar soluções. Tenho uma amiga que só vive reclamando da vida e o pior comparando a vida dela com a das pessoas próximas, aos poucos todo mundo foi se afastando dela, eu mesma, depois de muito tentar ajudá-la a enxergar as coisas por outro ângulo, dei um gelo e sumi, agora falo bem pouco com ela, ela se tornou insuportável!

Paty Roberta disse... - Responder comentário

Passo por aqui quase todos os dias, mas acho que nunca deixei um comentário...
Mas hoje você falou com a minha alma, parecia até que tinha copiado um texto meu...rs
Por isso, resolvi me manifestar e dizer que amei esse post, você está certíssima!
Parabéns pela sensatez!

Beijos...

disse... - Responder comentário

Serviu muito pra mim Li... Ultimamente tenho sido uma reclamona de marca maior, rs. Meu emprego é um peso e isso se alastra pra todas as outras areas da minha vida. Não tá legal e vou imprimir esse post pra ler sempre e ter força para mudar! Obrigada.
Cá :) bjoka

Jac disse... - Responder comentário

Anônimo, não sei se vc vai ler essa mensagem, mas uma coisa que pode ajudar muito é apoio psicológico porque alguns problemas, às vezes, precisam de uma ajuda "maior" pra se resolverem. Se vc é de SP, tanto a PUC quando a USP oferecem um serviço gratuito (e tb há uma opção na PUC de tratamento com preços baixos)de aconselhamento e tratamento psicológico.Pra mim ajudou e ajuda muito.

.::Ale::. disse... - Responder comentário

Lindo post Lily... disse tudo!
Grande beijo no coração!

Paula disse... - Responder comentário

Desde que visualizei o quanto é feio ficar reclamando de tudo, tenho me policiado a não fazê-lo, e isso já faz muitos e muitos anos. Quando faço é como uma sátira. As vezes as pessoas me entendem, as vezes não. É que eu sou muito sarcástica - algo que gosto na minha personalidade, apesar de não agradar todo mundo.
Enfim, tenho uma amiga que adoro que tem esse problema. Tipo, eu comento de algo que aconteceu e ela já fala: "há, mas comigo é pior, eu isso, eu aquilo..." Sabe o que aconteceu? O último fds que passamos juntas eu passei a maior parte do tempo evitando conversar com ela. Foi chato, sabe. Mas como falar que ela ficou um pé no saco? Só reclama, não quer aproveitar o fds depois de uma semana dura de trabalho... Amigo serve pras horas tristes e alegres, né? Cadê as alegres??
Pequeno desabafo, sorry! Mas esse seu post veio num momento bem propício. Talvez eu dê um jeito dela ler.
Aí tudo vai melhorar.
Ai, tô ficando reclamona tbm? rsrsrs
Beijos

Minnie disse... - Responder comentário

Lily querida!
Concordo em gênero, número e grau!
Até certo tempo atrás, eu carregava o mundo nas costas, tudo era motivo de preocupação e consequente lamúria e reclamação. De um tempos p cá, enfiei na cabeça que problemas, graves ou não, não se resolvem por praguejarmos... não mesmo! Pelo contrário! Cria-se novos problemas!
Tem dias q eu pego um problema e faço dele um chacoalhão p levantar e ir em frente... como se ele tivesse me provocando! Tipo e daí? Não vai fazer nada a respeito?!!
Tem dias q de certo modo, me rendo, mas me entrego com doçura, sem resignação, entende? Como quem precisa sentir a dor p entender, aprender... tipo uma doce e saudável melancolia? E daí, choro, choro e choro, não reclamando, tipo desabafando, para descarregar mesmo e depois levanto com tudo!!!
Sou bem mais feliz assim. Com otimismo e principalmente CORAGEM!
Adorei seu texto Lily!
Um beijão e um abraço bem fortão de gente FELIZ!

Minnie disse... - Responder comentário

Ah é! Lembrei de uma coisa engraçada:
Um dia, diante do meu otimismo "incomodante", uma pessoa querida, mas um pouco ranzinza me disse:
- Minis (alguns me chamam assim), vc acha que tem uma varinha de condão né?!
e eu respondi:
- Claro que sim! Uma não, duas! Uma chama otimismo e outra coragem!
(*'-^)-☆
Outro beijo!

Postar um comentário

Meu jardim está florido.
E o seu?

Posts Relacionados