05 abril 2011

Pra não dizer que tudo são flores...


Daí que vocês podem ler meu blog, meus relatos desimportantes, minhas histórias engraçadinhas e pensar "Mas que vida linda ela tem, tudo dá certo, parece um conto de fadas". A-há, quem disse? Acontece que eu aprendi a dar importância ao que tem importância. E o que me importa são as alegrias, as conquistas e os amores que eu tive (e ainda terei). Mas isso não quer dizer que não tenha tido dias ruins, lágrimas, pés na bunda e tudo mais que a gente sempre enfrenta antes de ver as coisas darem certo. Vou contar para vocês uma passagem não muito alegre da minha vida...

Meu pai tem pavor de praia. Bicho do mato, sim senhor. Eu, meu irmão e minha mãe vivíamos querendo que ele comprasse um apartamento em uma praia do litoral paulista qualquer, mas não tinha jeito. Odeio areia, não gosto de muvuca. Certa vez, meio que sem querer, fomos visitar um amigo que tinha uma casa na beira da represa de Jurumirim, em Avaré, interior de S. Paulo. Voltamos de lá com uma casa comprada. E desde então meus finais de semana se resumiam a ir para lá, sair com os novos amigos que eu acabara de fazer e paquerar. Num final de semana desses conheci um rapaz e me apaixonei. Ele me pediu em namoro no mesmo dia. Aceitei. E começou aí um namoro que durou 3 anos, entre idas e vindas, alguns quilômetros de distância e pouca (bem pouca) afinidade.

Para resumir bem resumidinho: um dia, já com 3 anos de namoro, ele me liga e diz que precisa me contar algo importante mas que não poderia ser pelo telefone. Esperei pacientemente até o próximo final de semana e nos encontramos. Ele apareceu em casa com uma cara de quem não trazia boas notícias. Me contou que havia se apaixonado por outra pessoa, que fora incontrolável. Aquilo não me chocou muito, afinal, nós nos víamos tão pouco. Mas aí veio a parte cruel da história. Ele tirou da carteira uma foto. Como assim, ele vai me mostrar a foto da garota?. Sim, mostrou. E disse: "Essa é Maria Vitória, minha filha. Ela tem 9 meses e eu acabei de descobrir que ela existe". Ok. E eu acabei de descobrir que sou corna.

Passei uma semana toda chorando. Depois comecei a pensar no porquê daquelas lágrimas. Só porque eu havia sido enganada? Honestamente? Não havia amor. Um mês depois eu já estava curada da dor. Mais um mês e minha melhor amiga estava armando um encontro com o menininho que queria me namorar desde os 7 anos. E o resto da história vocês já conhecem...

As tristezas e tropeços não tiram o brilho da história toda, muito pelo contrário, acrescentam uma pitada de drama que é essencial. Drama demais da conta não faz bem não, mas drama com final feliz e viradas espetaculares é uma delícia. Eu gosto de pensar na vida assim: uma porta se fechando e muitas outras se abrindo. Um dia de tristezas e uma vida de alegrias. Um inverno rigoroso seguido de uma primavera esplendorosa. E assim por diante.

First things first.

31 comentários:

Liana Barros Daiha disse... - Responder comentário

Ai, amiga, já disse que amo seus textos? Você tem uma forma tão boa de escrever, resumida e magnética. Adoro. E adoro saber mais sobre você.

Muitos beijos.

Monick Melo disse... - Responder comentário

Lily todo dia entro no seu blog e nunca comentei, mas hj simplismente AMEI seu texto pq é extremamente assim que as coisas são, rsrsrs. tbm já me decepcionei e pensei que iria morrer, tive depressão, foi uh oh, rsrs, mas hj cá estou feliz da vida e agradeçendo a Deus todos os dias por ter superado todas essas decepções.

Muito bom o texto e vc é linda e estilosa. bjos

Gabriely Tavares disse... - Responder comentário

Está aí uma verdade... a vida tem que ter de tudo um pouco. Nada é perfeito. =)

Janny disse... - Responder comentário

Seu jardim está florido e continuará sempre! Sempre visito seu blog e praticamente sou sua "íntima platônica". Acho interessante vc ser transparente e não mostrar somente o lado fútil (no bom sentido da palavra), espero que tudo dê certo pra vc e pode crer se uma porta se fecha é porque uma bem melhor vai se abrir!
Bjuxx

Carlinha disse... - Responder comentário

Adorei o blog, suas postagens são super iper mega legais!
Dá uma passadinha no meu blog:
http://carlamundogirl.blogspot.com/
Beijocas

bruna v. disse... - Responder comentário

aaahhh lily!!
venho aqui quase todo o dias, mas raramento comento.

hoje tive um dia péssimo, ouvi coisas horrorosas, injustas inclusive, no trabalho e aí eu abro seu blog e me deparo com esse texto lindo!!

um dia de tristezas e uma vida de alegrias!!

Brigada!! mesmo!

Bruna.

Ludmila Ribeiro disse... - Responder comentário

Tem selinhos no meu blog para você. Passa lá para pegar!!!

beijos flor.


www.ludribeiro.blogspot.com

Nina disse... - Responder comentário

Nada como uma dia após o outro...!!!

Katia Ramos disse... - Responder comentário

Olá!!!
Hj é a primeira vez que vou comentar no seublog,apesar de ler quase sp...
Hj resolvi comentar,pois,seu texto foi realmente especial para mim..
Nada é por acaso.
Hj meu dia foi dificil,ouvi palavras duras que me magoarao...mas tbm sou uma pessoa alegre,vivo rindo,tenho muitos amigos;e acaba que nunca acham que estou triste....mas hj estou...

Obrigada por melhorar meu final de noite com suas palavras....

Hj não foi só um dia triste foi especial...

bj

Livea Faria disse... - Responder comentário

Gostei... gostei muito.
Importante você compartilhar com a gente esses tropeços da sua vida! Cada vez que abro o blog tenho mais vontade de te conhecer sabia... Hahahaha
Beijão

Carla disse... - Responder comentário

Repetindo a mesma história da Monik... entro td dia, já falei com vc por e-mail até... mas lindo demais... a vida tem destas coisas. Às vezes a gente acha que é o fim, mas depois percebemos que uma outra etapa se inicia...
Ly, parabéns. Que acima das flores (e de alguns espinhos), que vocês se amem mto e se reconquistem a cada dia.
Bjão

Jéssica disse... - Responder comentário

Entro no seu blog todos os dias, adoro seus looks e seu jeito de escrever, e sempre te vi alegre e contente, e hoje achei seu textinho meio triste, e isso senti como se fosse alguem bem proximo de mim sabe? pq acompanhamos pelo blog seus looks, seu casamento e tudo mais, é como se vc fosse de casa! mais nao se desanime a vida é assim mesmo e nem sempre a casa esta cheia de flores!

Anônimo disse... - Responder comentário

Taí uma pessoa de verdade como todas nós...

Sucesso!!!
Suely

Jéh Sodré disse... - Responder comentário

Entro no seu blog todos os dias, adoro seus looks e seu jeito de escrever, e sempre te vi alegre e contente, e hoje achei seu textinho meio triste, e isso senti como se fosse alguem bem proximo de mim sabe? pq acompanhamos pelo blog seus looks, seu casamento e tudo mais, é como se vc fosse de casa! mais nao se desanime a vida é assim mesmo e nem sempre a casa esta cheia de flores

Marluce Santos. disse... - Responder comentário

Oi Lily.
Sabe, nessa semana, passando próximo a um parque daqui de Cubatão (eu sou de Cubatão, cidade colada a Santos, São Vicente, Guarujá...) reencontrei um antigo namorado meu e percebí que as coisas não tão agradáveis que acontecem conosco não são em vão.
Esse (meu) antigo namorado me fez lembrar de que minha vida foi uma evolução. Eu só subí, gráças a Deus. Se eu estivesse com ele talvez estaria numa situação bem, mas bem ruim comparando com a que tenho hoje. Só te contei isso pra dizer que eu acredito que Deus sabe o que faz e eu também acredito em vida feliz após um momento de tristeza.
Beijos linda.

Marisa disse... - Responder comentário

Lily, como sempre adorei seu texto, as vezes entro aqui, não comento, mas leio um pouco, distraio meu dia, penso meio como vc, dos tropeços as vezes a gente tira coisas boas, eu tb já levei na cabeça, rsrs, mas foi graças ao namorado sem-vergonha que conheci o amor da minha vida, amigo dele! As vezes temos que passar por algo assim para receber do universo outra coisa muito melhor.
Sobre a história do seu namoro, homens quando amam são absurdamente determinados né? Meu pai quando tinha 11 anos viu minha mãe entrar na sala, ele conta que se apaixonou naquela hora, então ele bateu no ombro dela e disse: Olá como se chama? Ela respondeu e ele disse: Meu nome é Marcos e um dia vou me casar com vc! Entre idas e vindas durante a chatice da adolescencia feminina, eles se casaram aos 21 anos e fazem 36 anos que estão juntos, lindo né?
Desejo que seja lindo assim para vc tb! =D

Beijãoo!

ValLindinha disse... - Responder comentário

"...E quem irá dizer que não existe razão nas coisas feitas pelo coração, e quem irá dizer que não existe razão...."
Precisa dizer mais? Estava escrito em algum canto que vocês eram um do outro.
Sem fantasias, sem prince
ipes e cavalos brancos. Apenas duas pessoas que se amam e se respeitam. Na alegria e na tristeza (que são muitas) na saude e na doença. Eu acredito que o amor existe, que pessoas podem e são felizes sim!
Felicidade é mto maior do que as pequenas coisas. Maior que tédio, que rotina, que mau humor, que grana curta ou longa. Felicidade é amar, é ter paz, é tem aconchego.
Com certeza vocês serão MUITO FELIZES!

Ellen Lacerda (Elinha) disse... - Responder comentário

Todos nós damos umas "cabeçadas" até aprender a valorizar o que realmente importa.
Felicidade permanente não existe, mas temos que aprender a sempre deixar "a casa cheia de flores", não esquecendo da simplicidade que nos deixa com um sorriso.

xero.

Gabriela, sempre Gabriela disse... - Responder comentário

Ahh ta que de superação eu entendo né amiga rsrs.
Não poderia ser diferente, vc superou, se levantou do tombo e não parou mais de subir... E assim continuará.
E viva ao Sr. Joaninho!
PS: sua daminha está dando trabalho: escola, ballet, lição, perguntas "falta muito p/ o casamento da Line", exigências, leituras de diversos livros, mimos

Márcia Possari disse... - Responder comentário

Adorei este texto!
Verdade..nem só flores existe no nosso jardim...hunf!
Mto legal vc expor esta partezinha de vc tb!

Bjs

Tay Gomes disse... - Responder comentário

A cada post fico mais encanatada com vc!

Vanessa disse... - Responder comentário

Lily, você é muito fofa! Adoro seus textos, suas histórias!
A vida é assim mesmo, não é??? nada é perfeito e, se fosse, talvez não tivesse tanta graça! Costumo dizer que, quando Deus nos fecha uma porta, Ele sempre nos abre uma janela, ou duas... no seu caso uma bem grandona e feliz, não é???

Beijos!

letyleal disse... - Responder comentário

Visito seu blog todo dia.

Adoro seu estilo ...nunca comentei por preguiça e falta do que falar....mas preciso dizer que adoro seus textos e a sinceridade que coloca em tudo que vc escreve. Esse texto em especial foi super inspirador pra mim!!

Vou continuar seguindo seu blog e te admirando!!

Beijo

Letícia

josiara disse... - Responder comentário

Bom dia!!
Flor,

Você já pensou em escrever um livro com esses textos, acho que as pessoas precisam disso, eu, pelo menos. Sempre que ligo o pc, seu blog é o primeiro que acesso. Além do nome que me remete a coisas boas, os posts são ótimos.

Bjim

Regiane Ivo disse... - Responder comentário

Olha, Lily... É como dizem não tem mau que perdure para sempre e nem bem que nunca se acabe.
As vezes para o sol brilhar mais forte, tem que ter uma tempestade antes também.
Tô passando por um dramalhão mexicano na minha vida, e o que me dá forças nesse momento é por que eu sei que tuda vai passar, e alguma coisa muito boa tá reservada para mim.
Bjus
www.channelfake.blogstpot.com

Nai disse... - Responder comentário

Sim, eu penso assim!
E nada melhor do que encontrar o que não procuramos. Se Deus nesses momentos de crise nos desse a oportunidade de ver o trailler dos próximos capítulos, até o sofrimento seria divertido.
Beijus

Renata disse... - Responder comentário

:...
Sem palavras.
Aliás, eu te mandei um email mais ou menos sobre as coisas importantes que devem permanecer na vida, lembra?
Beijinhos mil!

Sônia disse... - Responder comentário

Lily,
vc escreve coisas que estão no cotidiano de todos nós, com uma diferença: vc coloca flores e poesia, mesmo nas tragédias. Uma arquiteta que escreve lindamente!

Sammy disse... - Responder comentário

E tudo acaba bem. Sempre. Vivi algo bem parecido e hoje também sou feliz. No final sempre dá certo.

Joart Flores disse... - Responder comentário

Olá Lily
Te sigo ha algum empo, ams comento pouquíssimo, duas vezes, eu acho.
Mas ao receber sua atualização de hoje, não pude deixar de vir aqui e escrever: sabe porque ele queria te namorar desde os 7 anos? porque vc é muito lindinha, uma fofa! Sério, queria ter uma filha assim... rs
E é isso aí, sempre aprendemos com esse tipo de coisa na vida, e melhor: tem sempre algo melhor nos esperando, penso sempre assim, procurando ser o mais otimista possível, senão corremos o risco da amargura e da revolta e etc e tal nos consumir!
Beijinhos, com carinho

pinupdanovageracao.blogspot.com disse... - Responder comentário

Olá hj tive que comentar!!!rsrsrsrs
Quero te dizer que é muito legal qdo vc conta um pedacinho da sua história !!!!
A forma como vc escreve dá até pra imaginar a história acontecendo rsrsrsr.
Nem tudo são flores realmente, mais ajuda muito a forma como encaramos a vida!!! Como diz um velho ditado" O povo Vê a pinga que agente bebe, mas não vê os tombos que levamos" hahahaha
A cada tombo sinto a nova oportunidade de levantar com tudo !!!
Bjão
Adoro seu blog

Postar um comentário

Meu jardim está florido.
E o seu?

Posts Relacionados