24 fevereiro 2014

A vida vai muito bem, obrigada.



Tô beeem sumida, eu sei, mas maternidade não é mole não! Se falta tempo, sobram emoções e alegrias. E sono.

Matteo é um bebêzinho lindo, carinhoso e feliz. Mas também é exigente e tem personalidade forte. Dia desses descobri que ele se enquadra perfeitamente na definição de "high need baby". 

Sou mãe em tempo integral. Não tenho ajuda de babá, troco fralda, dou banho, brinco, amamento, levo à pediatra. Não sobra tempo para mais nada e, quando sobra, durmo um tiquinho. Maternidade sem terceirização foi a minha escolha. Obviamente tive que terceirizar o trabalho doméstico. 

Optei pela amamentação exclusiva até os 6 meses e prolongada até quando ele quiser. E amamentar é das tarefas mais exaustivas. E recompensadoras. Matteo mama muuuuuito, logo, passo quase que o dia todo nesta função. A vantagem é que emagrece, rs...

Vê-lo crescer é incrível. Acompanhar 24 horas por dia o desenvolvimento da personalidade dessa pessoinha é, de longe, a melhor coisa que já aconteceu na minha vida.

Se eu mal consigo cuidar de mim, que dirá do blog. São escolhas, mas o que poderia ser mais importante que meu filho? Em poucos meses volto a trabalhar (adiei a volta enquanto pude, mas não tem jeito, é preciso voltar), então quero e preciso curtir muito os dias em que temos um ao outro 100%.

Ser mãe não é nada fácil. Nada. É tudo novo, tudo diferente. Nada que eu faça hoje fazia parte da minha rotina antes dele nascer. Algumas vezes me pego pensando que não sei mais nem quem eu sou. 

Sigo aprendendo, tropeçando, acertando, errando, sentindo culpa. Ahhh, a culpa e a maternidade andam de mãos dadas. Mas honestamente? Nunca estive tão feliz. Nunca me senti tão completa. Nunca senti tanto amor. Nunca.

Se eu faria tudo de novo? Não! Um só está ótimo, rs...

Beijos procês. 

8 comentários:

thamy disse... - Responder comentário

Que bom que sobrou um tempinho pro blog! :)
(mas sua ausência é totalmente compreensível!)
Aproveite mesmo. Aproveite muito!!!
Sua gestação não foi nada fácil, mas com certeza deve ser maravilhoso olhar pra trás e dizer "valeu a pena"!
Felicidades, Lily!

Que o baby continue lindo e saudável!!!
Um beijo!

Juliana Spitz disse... - Responder comentário

Lily, maternidade é recompensador, apesar de tão exaustivo... não consegui amamentar por mais que um mês, foi muito triste... mas consegui ficar com meu filho em tempo exclusivo por 3 anos. Já se passaram 9 anos... E vou te contar... estou pronta pro segundo!!! Kkkkk...
Felicidades pra vc, pro André e pro Matteo, e sempre que puder volte, adoro seu blog!

Juliana Spitz disse... - Responder comentário

Lily, maternidade é recompensador, apesar de tão exaustivo... não consegui amamentar por mais que um mês, foi muito triste... mas consegui ficar com meu filho em tempo exclusivo por 3 anos. Já se passaram 9 anos... E vou te contar... estou pronta pro segundo!!! Kkkkk...
Felicidades pra vc, pro André e pro Matteo, e sempre que puder volte, adoro seu blog!

Marri Alves disse... - Responder comentário

Estava com saudades de ler seus textos Lily. Não sou mãe (ainda) mas compreendo você totalmente. Mas não me imagino passando por toda essa experiência duas vezes também não, quero ter só um! :)

Beijos,
Marri

www.marrialves.blogspot.com

Daniele disse... - Responder comentário

Tudo que vc falou é pura verdade! Falta tempo e sobra emoção e sono...é exatamente assim que me sinto. Mas eu tive a coragem de encarar o desafio pela segunda vez.
Beijão pro pequeno.

A PROFESSORA disse... - Responder comentário

Super me identifico...

Camila Brigido disse... - Responder comentário

Tudo de bom pra você, parabéns por tudo :D e boa sorte também. Espero que você possa voltar a ativa, um grande beijo!

Marina Ampessan disse... - Responder comentário

Primeira vez que entro no teu blog e já estou aqui comentando (folgaaaaada rsrs). Pois é Lily, bem-vinda à maternidade! Meu filhote nasceu em 13 de janeiro de 2012, portanto não tenho tanta experiência assim, mas com o pouco que tenho posso te dar duas notícias: a ruim é que fica cada vez mais difícil e a boa é que a gente se acostuma! Não é fácil, não é mesmo. Não é fácil cuidar de um bebê em tempo integral e ainda ter disponibilidade para ser mulher, esposa, filha, irmã, amiga e blogueira (no teu caso). Até as tarefas mais simples como tomar um banho descente viram uma odisseia, mas com o tempo a gente se adapta. Eu também decidi ser mãe sem terceirizações (achei ótimo o termo), parei de trabalhar para me dedicar exclusivamente e amamentei o Gui até novembro do ano passado. Não me arrependo nem por um segundo, foi a melhor coisa que eu fiz!
Uma coisa que aprendi quando o Gui estava com um ano e meio foi que eu posso dividi-lo com os outros e isso facilitou muito a minha vida... Criamos o Sábado dos Meninos, todo sábado de manhã ele e o meu marido passam juntos, só eles. Enquanto os dois saem para passear, visitar a vovó, esse tipo de coisas, eu faço as minhas coisas: vou ao salão fazer as unhas, tomo aquele banho demorado, coloco o papo em dia com as amigas, ou simplesmente durmo até mais tarde... No início foi muito difícil (ai o fantasma da culpa que sempre nos persegue) e esta foi só a primeira de tantas separações que vieram e que ainda estão por vir (o desmame e a escolinha quase me mataram!), entretanto esse exercício de "desapego" trouxe muitas coisas boas para mim e para ele, aos poucos me redescobri mulher e ele se descobriu um ser-humano independente de mim!
O que posso te dizer é: vai com fé! Maternidade é isso mesmo, não existe manual nem fórmula mágica. A gente sempre erra, apanha, cai, levanta e aprende! Nem vou te dizer pra não se culpar, porque a culpa é parte do processo. Apenas continua curtindo que tudo isso é muito bom e passa muito rápido!
Beijos e no que precisar de dica que eu puder ajudar é só falar (sabe como é, a gente sempre descobre um truquezinho aqui, outro ali... rsrs). Ah! E eu certamente vou entrar aqui mais vezes pra te pedir dicas também, não só sobre a maternidade (mesmo que eu já esteja nessa há mais tempo, toda mãe tem uma informação, uma experiência nova que ajuda), mas sobre Arquitetura também, porque eu acabei de começar o curso na faculdade (viu como a gente se acostuma? Até voltei pra Universidade, depois de 8 anos formada em Adm...!)
P.S. Se me perguntarem se eu faria tudo de novo: SIM! passa tão rápido que eu já tô louca pra dar um irmãozinho pro Gui!

Postar um comentário

Meu jardim está florido.
E o seu?

Posts Relacionados